Horário de Brasília22/09/2021

PLANO DE TRABALHO

1. OS OBJETIVOS

O Plano de Trabalho tem entre seus principais objetivos, identificar demandas, propor e realizar ações estratégicas efetivas, de curto, médio e longos prazos, permitindo atender essas demandas geradas pelos diversos players que atuam, ou tenham interesses de vir a atuar no Corredor Centro-Norte. Essas ações serão estabelecidas através de Produtos, os quais mais adiante encontram-se listados e que possam ser realizados de forma individual ou conjunta de forma proativa, focadas na melhoria dos “Negócios” buscando o crescimento econômico, além de promover o desenvolvimento sustentável na região.

O Plano prevê ainda o exercício contínuo de avaliação crítica e de desempenho das atividades exercidas, tanto pela Diretoria da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Corredor Centro-Norte – ADECON, como do Conselho Gestor do Corredor Centro Norte – CGCCN, através de reuniões bimensais, contemplando a  realimentação do Plano de Trabalho, de forma que as ações futuras do Plano venham a ser realizadas: Visitas Técnicas, Encontros Empresariais e Acadêmicos, Seminários, além dos entendimentos cabíveis com Autoridades e Empresas Governamentais, nos três níveis da Administração Pública (Federal, Estadual e Municipal), assim como Parlamentares, entre outros entes envolvidos no trato das questões.

 

2. UMA BREVE INTRODUÇÃO

A ADECON, entidade de direito privado, sem fins lucrativos, atua há mais de 15 anos em prol do desenvolvimento social e econômico da Região, que integra o “Corredor Centro-Norte”, apresenta seu novo “Plano de Trabalho”, adequando-se a necessidade de adoção de um novo modelo para nortear sua atuação, segundo a visão e a orientação da nova Diretoria da ADECON, cuja composição é a seguinte:

Roland Klein Junior – Presidente;

Renato Guimarães Silva – Diretor de Projetos;

Cláudio Eidelchtein – Diretor Jurídico;

Aluísio Souza Sobreira – Diretor Institucional.

Para a implementação do referido Plano, a citada Diretoria entendeu por bem criar um Conselho Gestor com tal finalidade, o CGCCN, tendo como participantes, profissionais egressos dos diversos seguimentos Empresariais e Setores Governamentais que interagem no “Corredor”, assim como integrantes da Sociedade Civil Organizada, incluindo nesse particular a “Academia”.

A expectativa da Diretoria da ADECON é que o CGCCN venha a funcionar como um “Fórum Permanente de Integração Multisetorial e de Logística”, através de debates envolvendo o contraditório, assim como estabelecer a difusão do conhecimento em geral, atuando junto a Diretoria da ADECON na materialidade do conjunto de medidas, sempre com de caráter proativo.

No mesmo trilhar, em paralelo, a Diretoria da ADECON, em conformidade com suas atribuições estatutárias, permanecerá representando o “Corredor” e definindo políticas focadas na evolução dinâmica da região, respeitadas as prioridades e observadas, como já mencionadas, em suas demandas de curto, médio e longo prazos, identificadas pelo CGCCN. Nesse contexto, agirá de forma sistematizada, realizando Audiências, sempre que necessárias junto às Autoridades e Representações Privadas envolvidas, assim como aos demais entes pertinentes, apresentando soluções aos problemas correlatos e como superá-los.

 

3. O PLANO DE TRABALHO

Considerados os OBJETIVOS, constantes no item 1 e a contextualização na BREVE INTRODUÇÃO, inseridas no item 2, considerado ainda o papel a ser desempenhado pela CGCCN, como evidenciado anteriormente, a Diretoria da ADECON apresenta a seguir a configuração do seu “Plano de Trabalho”. Assim de início cabe destacar que o presente “Plano de Trabalho” inclui em seu contexto as melhores práticas e observância no tocante as “Políticas do Meio Ambiente”, de estímulo ao emprego e geração de renda, do emprego do conceito de integração logística, em especial no tocante a multimodalidade em busca de uma matriz de transportes mais equilibrada e menos onerosa, da presença da segurança jurídica e do conforto regulatório, em respeito e obediência a Teoria Geral dos Contratos.

A meta prioritária do Plano, com base no antes exposto, é a atração de investidores para a região do Corredor Centro-Norte, sejam nacionais como estrangeiros, sem se distanciar do objetivo fundamental de incentivar o desenvolvimento da multimodalidade e da logística e de maximizar as cadeias de valor presentes na economia local e nacional, dos legítimos interesses das classes empresarial e trabalhadora da região.

Para melhor facilidade, entendimento e aplicabilidade segue o Plano de Trabalho subdivido em 6(seis) produtos no que concerne a sua execução:

Produto 1: Reuniões do CGCCN

No intuito de captar as demandas necessárias ao desenvolvimento da região do Corredor Centro-Norte e interagir com a sociedade civil organizada, a classe empresarial e a esfera Governamental, detectando problemas, colhendo informações e subsídios para estabelecer a melhor estratégia de atuação da ADECON, as reuniões do CGCCN serão realizadas na direção de definir que metas deverão ser alcançadas.

Produto 2: Audiência com Governamentais

Serão promovidas audiências junto a autoridades públicas com o objetivo de apresentar reinvindicações resultantes dos debates e dos encontros promovidos pelas Câmaras Técnicas.

Produto 3: As Câmaras Técnicas do CGCCN

Serão introduzidas Câmaras Técnicas de Infraestrutura as quais tratarão de questões especificas em relação as facilidades que deverão ser comtempladas para a movimentação das Cargas originadas e recepcionadas na área de influência do CGCCN. Como exemplo, aquelas conteinerizadas.

Produto 4: Comunicação Destinada a Informar, Divulgar e Promover as Atividades do CGCCN

Será mantido esta página eletrônica, que servirá como meio de prestar suporte e atender as perspectivas geradas pelo público-alvo quanto as potencialidades de mercado a serem explorados. A ideia é comercializar espaços para patrocinadores, associados e demais interessados no desenvolvimento da região, incluindo publicidade e veiculação de notícias e a disseminação de informações.

Produto 5: Visitas Técnicas

Serão realizadas visitas técnicas, com viagens, a localidades inseridas no Corredor Centro-Norte, com o objetivo de aprofundar e detalhar as demandas, por infraestrutura de transporte, tanto de relação a facilitação de logísticas de transporte, como relativas ao comércio de produtos e serviços.

Produto 6: Defesas Proeminentes

Não menos importante a contextualização do Plano de Trabalho a Diretoria da ADECON julga como relevante observar, dentro da dinâmica e da realidade da economia do Corredor Centro-Norte, atentar para alguns temas que se encontram já merecendo tratamento específicos, quais sejam:

  1. A busca de soluções entre entes intervenientes na direção de buscar a modernização e a conveniência da implantação de acessos ferroviários para promover o aumento da eficiência e economicidade na movimentação de carga, tais como: grãos, combustíveis, celulose, fertilizantes e mercadorias conteinerizadas.
  2. O incentivo do uso do modal ferroviário e de sua interação com os Portos e Terminais Portuários Privados, visto ser este modal menos oneroso e mais racional.
  3.  O estímulo e o apoio da implantação de Centros de Distribuição de Cargas, como forma de fortalecer a multimodalidade e aumentar a competitividade.
  4. A defesa pela melhoria da infraestrutura de Transportes no âmbito do Corredor Centro-Norte, incluindo a manutenção das rodovias e o estímulo e apoio a formação de Associação e/ou Consórcios Municipais como descentralização e a facilitação da manutenção de rodovias, incluindo as estradas vicinais.
  5. O acompanhamento dos procedimentos que tenham interação e justifiquem a defesa dos interesses, de forma generalizada, com vistas ao desenvolvimento do Corredor Centro-Norte.
  6.  A promoção de medidas que tenham como alvo a canalização dos interesses dos produtores e mercados do Corredor Centro-Norte, focando tanto no Mercado Interno, como no Externo, com o envolvimento de agentes, incluindo consumidores que permeiam a Cadeia Logística do Corredor.
  7. Criação e implementação de uma Agenda de Negócios Internacionais.

 

4. AÇOES E ATIVIDADES EM MOVIMENTO

São cinco atividades estratégicas, pontuais, que encontram em movimento:

Atividade 1: Road show

O objetivo é a apresentação das facilidades do Sistema de  logística compreendido pelo Corredor Centro-Norte e os portos do Arco Norte, ferrovias, rodovias e hidrovias na área de influência do Corredor, seus desafios e das oportunidades para negócios e investimentos, informando ainda, as ações já realizadas e aquelas que estão previstas aos parceiros e associados nos Estados e cidades do Corredor Centro-Norte, além de outras localidades, que têm ou sofrem influência do Corredor Centro-Norte, como exemplo podem se citar as cidades de Brasília e São Paulo.

Atividade 2: Encontros sobre o Corredor Centro-Norte

No estabelecimento de uma Agenda Positiva com o intuito de debater e oferecer soluções aos problemas detectados, em reuniões com os integrantes do CGCCN, levando essas demandas aos integrantes dos Governos Federal, Estadual e Municipal, em conjunto com eventuais lideranças empresariais, políticas e comunitárias. E com base nas informações obtidas esclarecer quanto a evolução do Corredor, com as respectivas repercussões, buscando as complementariedades necessárias no tocante ao desenvolvimento da região.

Atividade 3: Prêmio Desenvolvimento Sustentável do Corredor Centro-Norte

Criação de um prêmio de desenvolvimento sustentável de forma a reconhecer os melhores projetos, casos e ações que colaboraram para com os objetivos estabelecidos

no Plano de Trabalho.

Atividade 4: Anuário

Criação e posterior publicação Anual com o registro das ações e atividades da ADECON e do CGCCN. Apresentando um panorama atualizado sobre o desenvolvimento, empreendimentos, economia e negócios das regiões do Corredor Centro-Norte e de suas áreas de influência, como forma de difusão do conhecimento e da realização das atividades desenvolvidas pelo Plano de Trabalho.

Atividade 5: Bolsa de Negócios e Produtos

Implantação de uma Plataforma para promover negociações comerciais para produtos e serviços. Essa atividade consistirá na introdução de uma bolsa de negócios e serviços para os associados.

 

Observações relevantes:

Como pode ser comprovado em uma simples leitura do Plano de Trabalho, o conjunto de produtos, ações e atividades, constituem, em síntese, em um Masterplan, uma vez que se encontram definidas as estratégias e as diretrizes que servirão para identificar as oportunidades de negócios, como atacar as soluções para as deficiências de infraestrutura e ainda promover a atração de investidores.

Enfim o Plano de Trabalho, uma vez implementado cumprirá “in totun” todos os aspectos necessários e indispensáveis para uma atuação sistêmica da Diretoria da ADECON a partir de apoio e suporte do CGCCN, uma vez que compreenderá:

  • Análise do cenário regional;
  • O estudo dos principais eixos de desenvolvimento com a identificação dos investimentos previstos em Infraestrutura, Logística, Energia, Telecomunicação, Saneamento, Meio Ambiente, e os Setores Emergentes;
  • A identificação dos Polos Econômicos relevantes e;
  •  A identificação e a estruturação das oportunidades de negócios.

Para execução do presente Plano de Trabalho, consideradas as ações já em curso e aquelas que serão executadas em breve, a ADECON e o CGCCN demandarão de uma estrutura financeira para a sua viabilização. Nesse sentido a Diretoria da ADECON poderá enviar uma “Carta Convite” dirigida aos interessados no desenvolvimento do Corredor Centro-Norte para que possa arcar com as despesas decorrentes, incluindo a contratação de recursos humanos e deslocamentos, excetuadas as Atividades relacionadas no item 4 que podem demandar a contratação de serviços ou consultoria externa especializada, com relação aos custos envolvidos para uma contratação exterior ao Plano de Trabalho, nas quais, a participação se dará por cota extra no formato patrocínio.