Horário de Brasília22/09/2021

Depoimento de Parceiros

Encontros para o Desenvolvimento

corredor-centro-norte-2.webp

Oportunidades de Desenvolvimento

Estratégias

  • Articulação e interveniência em gargalos com ações de médio prazo

Recursos

  • Promover debates na melhoria da utilização dos recursos para infraestrutura

Captação

  • Auxiliar na possibilidade de captação entre "players" e investidores

Custeio

  • Estimular o custeio que gerem um desenvolvimento sustentável

HISTÓRICO

Os fundadores da ADECON, empresários do nordeste do Mato Grosso e do sul do Pará, já atuavam desde 1996, inicialmente em parceria com a Associação dos Municípios do Araguaia e Tocantins – AMAT onde iniciou os Encontros sobre o Corredor Centro-Norte. Nos Encontros sobre o Corredor havia sempre uma forte presença de representantes empresariais dos estados do Mato Grosso, Tocantins, Pará e Maranhão, além de representantes dos governos federal, estadual e municipal, que perdura até a atualidade.

A parceria inicial com a Companhia Vale do Rio Doce - CVRD e outras, fez o movimento em defesa do Corredor crescer, surgindo daí o Comitê Pró-Hidrovia que teve seu lançamento na Câmara dos Deputados em 28 de abril de 1999.

Comitivas de empresários motivadas e coordenadas pelo Comitê Pró-Hidrovias deslocaram-se de Mato Grosso rumo a Brasília, onde foram realizadas várias reuniões técnicas com representantes do Ministério dos Transportes.

O V Encontro foi realizado dentro da 3ª MEGAFEIRA, Feira de Agronegócios Itinerante que aconteceu às margens da BR 158 em São Félix do Araguaia-MT em 2001. Neste Encontro foi lançado o 1° Comboio de Caminhões Rumo Norte, com 10.000 toneladas de grãos, em 300 bi trens e rodo trens, que saíram de Água Boa, Canarana e Querência percorrendo 1.300km sendo 400km em estradas de terra, até chegar ao  terminal Multimodal da Ferrovia Norte-Sul em Porto Franco, no Maranhão. Este fato teve repercussão nacional fazendo o empresariado voltar suas atenções ao Corredor Centro-Norte.

A partir daí foram realizadas mais quatro MEGAFEIRAS todas voltadas a fomentar o Corredor e três Encontros sobre o Corredor até chegarmos ao IX Encontro que foi realizado em 2004, em Colinas do Tocantins e que foi precedido de mais uma viagem de comitiva composta por empresários e representantes de governos.

O XI Encontro foi realizado na CONAB em Brasília no ano de 2005, pelo agora Comitê do Corredor Centro-Norte. O evento foi um sucesso tendo a participação de empresários de todo o Brasil e representantes de inúmeros Ministérios do Governo Federal. Logo após a realização do XI Encontro foi decidida a criação da ADECON.

O lançamento oficial da ADECON ocorreu no Maranhão e foi feito durante a realização do XIII Encontro do Corredor, no dia 17 de maio de 2006 e no qual houve a participação de quase 500 pessoas. Este evento se realizou através de uma parceria com a Federação das Indústrias do Estado do Maranhão - FIEMA.

Desde sua criação até os dias atuais, a ADECON realizou vários Encontros sobre o Corredor Centro-Norte reunindo representantes governamentais, empresários e players de vários setores. Oficiou em busca de soluções de desenvolvimento para o Corredor, representantes ministeriais, parlamentares, sociedade civil organizada entre outros entes estaduais e municipais.

E sua mais recente atuação foi a criação do Conselho Gestor do Corredor Centro-Norte – CGCCN, Fórum Permanente de Integração para o Desenvolvimento Sustentável do Corredor Centro-Norte, visando ações viáveis de curto e médio prazo para o fomento da intermodalidade, evitando a grande dependência do transporte rodoviário para longos trechos.

 

CONTEXTUALIZAÇÃO

O Corredor Centro-Norte abrange os Estados do Maranhão, Piauí, Tocantins, Goiás, e os Municípios do sul do Pará e do nordeste de Mato Grosso e é interligado ao Matopiba em parte pelos estados do Maranhão, Piauí, Pará, Tocantins, Mato Grosso e Bahia.

Uma extensa região que promove o desenvolvimento do País compreendendo o conjunto multimodal de transportes e infraestrutura interligando o Centro-Oeste através do Norte e do Nordeste de modo privilegiado com o exterior e com o restante do País pelas Ferrovias, Portos, Hidrovias e Rodovias.

Esse sistema logístico tem seu ponto forte nos Portos do Arco Norte, envolvendo também, um complexo hidroviário formado por rios navegáveis, integrados a segmentos rodoviários e as Ferrovias Norte-Sul e Carajás.

  • Porto do Itaqui
  • Adecon
  • Encontro
  • CGCCN
  • Encontro